segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Respondendo perguntas...

Sei que ando sumida. Ando com falta de muitas coisas: inspiração, concentração, tempo, vontade e assim vai... Mas a minha vida e o mundo a minha volta não andam parados. Várias coisas acontecendo positivas e negativas... Pelo menos, vai todo mundo bem de saúde e isso é o mais importante.

- Como vai a gravidez? E o resultado dos exames de diabetes gestacional?
A gravidez vai bem. Tudo sobre controle. Os resultados dos exames foram “estranhos”.
O nível de açúcar quando eu estava em jejum deu 8.9, o que era para ser no máximo 5.3
Uma hora depois de tomar aqueles xarope nojento deu 9.8 – o máximo permitido era para ser 10.0. (Acima disso é indicativo de diabetes).
E o terceiro exame de sangue 2 horas depois do xarope deu 5.6 com o máximo permitido até 8.9...

Baseado nisso eles dizem que não estou com diabetes gestacional, ou seja, ótima notícia, mas ninguém consegue me explicar/justificar como foi possível dar 8.9 enquanto eu estava em jejum. E por isso eu estou com a pulga atrás da orelha para saber se eles não trocaram os exames/resultados!?
Semana que vem eu tenho a minha próxima consulta e vai ser de manhã. Eu irei em jejum e pedirei para era fazer o exame de sangue na hora para ver no que dá!
Podem até pensar que eu sou uma pessoa desconfiada, mas se não conseguem me justificar os resultados, então o que eu devo pensar?!

Enfim, cenas para o próximo capítulo.

- No trabalho
A contagem regressiva continua. Falta uma semana!!!!! Nunca fiquei tão desesperada por uma folga como essas, não dá nem pra explicar!
A minha última semana foi muito boa. Consegui terminar o projeto legal num nível aceitável e com pouca coisa para ser finalizada pelo meu outro colega. Essa semana, por ser a minha última antes da licença e por causa do meu niver, eu vou fazer um super-bolo pra levar pro trabalho (pelo menos, se a minha condição física permitir). Acho que vai ser legal sair de licença assim e de uma maneira positiva.

Nessa semana falta eu finalizar o que eu puder do projeto capenga. E aí vai ser o que Deus quiser! Irei desligar o telefone do trabalho, colocarei o “out of office” do Outlook pra funcionar e hibernarei até “further notice”.

A minha irmã Kika que também está grávida como eu já falei antes, já está de licença e ela não vê a hora de ficar batendo o ponto na minha casa para batermos papo ou fazermos compras juntas.
E por falar nela, algumas pessoas perguntam como a gravidez dela está indo...

A gravidez da minha irmã...
Além dos males comuns e normais de uma gravidez como azias e dores nas costas, o bebê vive virando de posição. Semana passada ela estava na posição invertida (ou seja, de pernas pra baixo em vez da cabeça) e a parteira ligou pra ela para querer marcar uma consulta dela com o ginecologista para virar o bebê à força na barriga dela. Minha irmã disse calmamente que não faria isso. Que já que é opcional e a decisão é dela, se a menina estiver invertida, que ela fará cesareana e não irá deixar ninguém forçar para virar. A parteira ficou muda, mas na consulta seguinte que a minha irmã teve com a parteira ela pregou um verdadeiro sermão na minha irmã e disse que ela era “kortzichtig” – que eu só consigo traduzir como “mente curta” e queria forçar a minha irmã a mudar de idéia.
Eu, que detesto esse tipo de atitude, fiquei p. da vida pela minha irmã que acabou saindo do consultório chorando, mas que disse que não iria mandar ninguém força o bebê na barriga dela.
Vejam que esse método de forçar o bebê a mudar de posição não é obrigatório e também não dá garantia nenhuma de que o bebê ficará na posição correta. Mas, os “profissionais” aqui tentam te convencer que você DEVE fazer isso e que você está sendo uma irresponsável se não fizer. Minha irmã mais velha passou por isso e não adiantou pra nada por que a minha sobrinha, depois de virada a força, voltou pra posição invertida e acabou dando em cesareana do mesmo jeito. Mas a minha irmã ficou cheia de hematomas (além de muita estrias!)
Betinha contou também que a esposa do chefe dela também passou por isso e que no procedimento de forçar a mudar de posição que quebraram a clavícula do bebê e até hoje, depois da criança ter nascido, ela ainda está tendo problemas por causa disso.

E aí? Quando dá alguma coisa errado, quem é que “paga o pato” nessas horas? Quem arca com as consequências? Quem foi a “kortzichtig” na estória? ...

Acho ridículo esse comportamento & mentalidade de Holandês. Como se somente na Holanda nascesse bebês saudáveis e tem que ser só da maneira que ELES querem! E se fosse puramente uma questão de ter uma opinião diferente, a lá! Mas, não, eles não respeitam a decisão do paciente e isso me irrita horrores!

Sinceramente, nessas horas a minha vontade é de mandar essas “parteiras das cavernas” pro tronco pra 10 chicotadas em cada uma!

Haja santa paciência pra aturar essa falta de respeito, viu!...

Arg! Deixa eu ir para o próximo tópico para não me irritar mais com essas "coisas"...

- O quarto do bebê
Amore terminou o piso do quarto do bebê e o laminado ficou bem bonito! Falta colocar os rodapés, mas já foram pintados (a primeira vez) e já estão sob medidas.
As cortinas verde-lima lisa (sem padronagem) foram encomendadas no V&D. Um preço pagável/justo e eles fazem tudo sob medida de graça e entregam a cortina pronta do jeito que você quer. Vão levar umas 5 semanas para ficarem prontas e lá pelo início de fevereiro a gente pode ir buscar.

Os móveis do quarto do bebê devem chegar à loja nessa semana ou na outra. Por isso eu estou esperando em breve o telefonema deles para marcar o dia da entrega em casa. O ruim é que os móveis ainda têm que serem montados, ou seja, mais trabalho para Amore, que já anda sem tempo.

Ele anda trabalhando quase que sem parar nos quartos. O homem-faz-tudo ligou dizendo que talvez ele já possa vir no sábado que vem montar o nosso armário de roupa no nosso quarto e o armário da dispensa da cozinha. Com isso, Amore teve um trabalhão extra de desmontar o armário imbutido antigo do nosso quarto e ter que refazer o muro para o próximo armário. Apesar do estresse que ele está tendo para terminar tudo à tempo e algumas coisas terem dadas erradas, vai ficar tudo pronto para quando o homem-faz-tudo vier fazer o serviço dele.
A casa está (quase) de cabeça pra baixo e uma bagunça, porém, por incrível que pareça eu estou super-tranquila e super-paciente com Amore. Até eu estou impressionada comigo mesmo, ho ho ho! Mas, ainda tem muito o que se fazer até tudo ficar pronto.

Enfim, quando o quarto ficar pronto, talvez eu coloque umas fotos aqui para mostrar o resultado final.

Cruzem os dedos para que tudo fique pronto à tempo! :)

Fui!

3 comentários:

Ione disse...

No hospital onde vou ter o meu parto, as parteiras recomendam o uso de uma espécie de charuto chamado Moxa. Você acende e faz circulos acima do peito do pé. De acordo com elas, isso ajuda a mudar a posição do bebê naturalmente. Sinceramente, eu não consigo acreditar nisso, mas se não faz mal nenhum, não custa tentar, né?
O texto em holandês na Wikipedia é bastante curto, mas talvez ajude:
http://nl.wikipedia.org/wiki/Moxatherapie
Em alemão, basta procurar no Google por "Moxa Zigarren".
Abraços,
Ione

Holandesa disse...

Ione,

Isso aí tá parecendo coisa de índio mandando mensagem pra outra tribo! hahaha!

Ione disse...

hahaha! tb acho! ;D