sexta-feira, 3 de julho de 2009

Pois é...

Acho que já falei aqui que meu irmão mora em Sampa junto com a mulher e 3 filhos. Ele e minha cunhada têm uma empresa. A empresa nunca se estabilizou, vivia sobre tempestades antes da crise e agora, com a crise, eu não preciso dizer onde as coisas foram parar.

Meu irmão e a minha cunhada já estão bastante endividados e cheios de contas para pagar como aluguel do apto, escola particular para as crianças, comida, luz, seguro de saúde e etc...

Duas semanas atrás meu irmão ligou dizendo que as coisas tinham melhorados e há 2 dias atrás ele mandou um e-mail dizendo que estava vindo sozinho pra Holanda trabalhar para sustentar o barraco lá no Brasil.
É aí que acabou a minha felicidade. Não é pela questão dele (querer) vir, até aí estamos até "felizes". O problema tem a ver com todo o resto.

Obviamente ele está pedindo a nossa ajuda para vir, já que ele não tem nada, só dívidas. A minha cunhada se nega a vir e ela ficará com os filhos lá. À pedido dele estamos procurando passagem, ver se sabemos de algum emprego "sobrando" e assim vaí… Muita preocupação, infelicidade e dívidas!

Quando ele vier, ele terá que morar com uma das irmãs e a gente vai ter que sustentá-lo. Ele não pode morar com a minha mãe, por que senão ela perde o subsídio que ela tem. Além disso, ela vive de uma mísera pensão aqui, não dá pra ela ainda dar conta do meu irmão.

E a minha irmã mais velha parece que está carregando o mundo nas costas. Ela e o meu cunhado compraram uma casa nova na nossa tribo para a mamãe ter uma velhice mais sossegada. Com isso, eles pegaram uma 2a hipoteca e tem que administrar tudo. Em breve a minha mãe estará se mudando para a casa nova e a minha irmã mais velha está cheia de preocupações com a mudança da mamãe, com as reformas da casa com tempo previsto para se fazer e assim vai, além de 2 filhos pra criar e também trabalhar. Até aí ela tava dando conta da pressão e gereciando tudo maravilhosamente bem, mas agora vem mais essa do nosso irmão!

Eu e as minhas irmãs sempre fomos muito unidas e fazemos muito em nome de nossa mãe, mas a situação do meu irmão é meia cabreira e a gente quer "poupar" a mamãe dessas chateações e estresse, afinal de contas, ela fará 73 anos agora em agosto e não merece ficar sofrendo essas mazelas todas.

É claro que tem muito mais problemas atrás dessa história que prefiro não mencionar, mas agora que já tive 2 dias pensando no assunto e me acostumado (um pouco) com a situação do meu irmão, estamos resolvendo os pepinos da melhor forma possível sem dar mais problemas para a minha irmã mais velha e sem que a minha mãe tenha que sofrer o desnecessário. Sei que, o que está acontecendo com o meu irmão, é culpa dele e da minha cunhada. E sinceramente, não foi por falta de aviso ou de ter ajudado no passado. Então não tenho pena da cruz e das dificuldades dele. Cada um tem a sua. O que me dói, por incrível que pareça, é ele ficar afastado dos filhos. Eu, sinceramente, não sei se ele aguenta a barra! Por que, para completar, ele tem 45 anos e fez 2 pontes safenas, ou seja, é paciente cardiáco, sofre de pressão, tem Holandês ralé, 3 crianças no mundo e uma mulher que é... impossível!
Re-imigrar para a Holanda nessas condições por tempo provisório, arranjar trabalho, sustentar a família lá looonge não é fácil. Isso sem falar nos outros problemas!
Sério, a situação dele tá phod@! E obviamente, todas nós sofremos juntas!...
*
*
Sei que, de uma forma ou de outra, a gente vai sair dessa. A gente sempre saí! Eu ainda acredito que se você é uma pessoa honesta e boa, no final das contas, tudo vai dar certo!

Sério,... tem que dar!

14 comentários:

Ana disse...

vocês vao tirar de letra Holandesa. Ha males que vem pra bem, a familia fica toda unida, e botem ele pra ajudar com as crianças e na mudança da sua mae e sejam positivas, que em poucas semanas ele vai estar se ajeitando. beijo grande.

Cintia EUA disse...

Tambem oro pra que de tudo certo pra vcs!

Anônimo disse...

Tenho o mesmo problema que vc. Moro nos EUA mas no meu caso nao tenho outros irmaos alem do que precisa de ajuda, so eu sozinha para ajudar a ele e meus pais. Deus sempre ajuda! Pense positivo, voces sao muito unidos e vao superar isso.

Angeles
EUA

Alice disse...

Que barra...
Sterkte.

Anônimo disse...

A lição que aprendi sobre provações que a vida nos da de vez enquando, qdo a gente aprende o que ela quer nos ensinar então tudo passa e acaba bem, vai da tudo certo, como diz minha mãe fé em Deus e pé na tábua.
Sorte
Karla
www.comumnovoolharsobreavida.wordpress.com

Marcia-Rotterdam disse...

Acho legal vocês ajudarem, mas sei lá, a coisa aqui não está fácil, ainda mais na idade dele, falando mínimo de holandês, e com saúde frágil. Desejo boa sorte! Só não entendo bem porquê vocês vieram e ele ficou para trás, mas acho que essa parte se você postou eu não li.

Juliette disse...

Dizem que todo problema vem acompanhado de uma solucao...ja, ja vai dar o click...mass eu imagino o quanto e barra viver a situacao.

abracos
Ju

Anônimo disse...

Pois é!!
"até felizes"!

bem sei q quem ganha 12000 se compromete com no mpinimo 12000, mas o comum mesmo é ultrapassar o limite em 4 ou 5 milzinhos, isso eu falo em R$.

O ser humano é algo singular e talvez por isso (também) nem devesse expressar aq a minha opinião. mas...muito bem. Eu fico apavorada em pensar em não socorrer um irmão meu, tal como c qq outro parente próprio ou amigo (claro q não na mesma proporção de comprometimento), por ser meu irmão e pela relação que nós temos, mesmo que não sejamos de trocar abraços ou beijos mas temos um cuidado entre nós e nossa família.

ME colocando no seu lugar, só diante do q vc expõe aq no blog (q deve ser o mais superficial pq vc n vai deixar sua vida estampada aq), contudo considerando q a relação de vcs fosse como a minha c os meus, eu não entendo pq tanto terror c a notícia de TER q ajudar. Estaria mais intranquila sabendo da situação dele e da família aq no BR do q em ter q abrigar e sustentá-lo por um tempo. Sei q aí as coisas são bem diferente dq do BR, mas não creio q café, almoço, jantar e o q mais se gastar dentro de uma casa seja mais caro do q aq no BR(pq o q for necessário p ele ir trabalhar depois do 1 salário ele teria q arcar mesmo. Tipo: transporte e qq outro). E eu estou me baseando em quem tem pouco, o suficiente p viver... "assar e comer".

Mais uma vez digo q não tenho a minima idéia de como são as leis p se conseguir trabalho, obrigatoriedade de seguro saúde e qq outra coisa do tipo.
Ficaria PDV por ele ter sido negligente nos negócios, mas realmente estaria mais preocupada em arrumar algo logo p ele trabalhar e sustentar a família do que pelo q causou ou por "ter" q "ter" esse trabalho.

Enfim, nada é simples e tudo é bem singular.

Boa sorte p todos vcs.

Holandesa disse...

Para última Anônima (o),

Vc interpretou tudo errardo! Quando coloquei "até felizes" , entre aspas, me referí ao nosso lado egoísta de tê-lo perto de nós novamente e estarmos completos como família pela primeira vez em ANOS!. No entanto, nós nunca conseguiremos ser completamente felizes sabendo que o que o faz feliz são os filhos e estando longe deles, prontamente, ele não estaria!

2o - sustentá-lo no Brasil, ajudar nas dívidas? já está sendo feito há uns 10 anos!...

Melhor opção mesmo no momento é vir para a Holanda, mas seria mais fácil que a família viesse juntos, não só pelo lado emocional, por que por ex. escola aqui, boa, não custa a fortuna como no Brasil, isso sem falar nas outras coisas...

No entanto, meu irmão tem 45 anos, é paciente cardíaco, não fala bem Holandês, ou seja, arranjar emprego aqui, na atual crise economica, vai ser um desafio!

E eu não sei, acho q vc não segue o meu blog com frequência, mas nada caiu do céu nem pra mim, nem pra minha família, TER que ajudar tb nunca foi o problema na minha família, já que até pegar uma 2a hipoteca para comprar uma casa pra minha mãe é feito sem pestanejar, logo, obviamente, nós vamos ajudar o nosso irmão, por que tb nunca nos atreveremos dar as costas p/ ele, mesmo com as enormes burradas cometidas. Mas, te digo uma coisa, simplesta e singular, nenhuma vida é, pq ninguém passa por essa vida sem deixar marcas em outra pessoa! Sejam essas boas ou ruins.

E sim, eu não coloquei todos os problemas aqui, mas quem me derá que fosse algo tão simples como café-da-manhã, almoço e jantar! !...

Juliette disse...

As pessoas nao sao boas em interpretacao de texto e acabam falando abobrinha...sem contar que dar licao de moral fazendo o genero "Madre Tereza de Calcuta" e ridiculo. Liga nao Holandesa, pessoas com o minimo de inteligencia entenderam o que voce escreveu aqui.

Holandesa disse...

Oi Márcia de Rotterdam,

Meu irmão já morou na Holanda. Ele morava aqui 2 anos antes de eu vir com a minha mãe e a minha irmã Kika.
Mas, depois de uns 7 ou 9 anos aqui, nem sei mais, ele e a minha cunhada queriam abrir uma empresa (filial da empresa do pai dela) e foram para Londres. Depois de 2 anos lá e com a crise que deu no Japão (de quem eles eram dependentes devido ao pai dela), a empresa faliu e eles regressaram ao Brasil, onde tomaram as rédeas de mais uma outra empresa do pai dela... E assim é a novela trabalhística da vida deles, além das re-imigrações...

Anônimo disse...

Se o espaço aqui não fosse aberto p opiniões, nem existiria não é mesmo?

Lição de moral não houve (interpretação errada de Juliete), existiu uma opinião minha diante do exposto e ainda ressaltando que não sei como as coisas na Holanda funcionam e que ainda que SE FOSSE COMIGO(pq eu considerei a minha personalidade).

E Holandesa, qd eu falei "singular" eu não tive a intenção de dizer algo como "simples, simplista1, mas sim como único, particular. Pois se em todo mundo pessoas tomam decisões diferentes até sobre assuntos iguais, elas assim os fazem pela particularidade de cada pessoa. O que é um grande problema pra mim pode não ser pra vc e p o outro e assim por diante.

E qd falei sobre "café, almoço e jantar" ´q pq até então comigo seria onde eu socorreria.

Não quiz fazer nenhuma crítica a vc. O que vc vai fazer é com vc e é vc quem tem as razões para o que for.
Vc deixou um espaço aberto para comentário e eu expressei como me sentiria nessa situação até onde pude imaginar.

E voltando p Juliete... Madre Tereza de Calcutá encontraria algo útil no seu blog. já eu.

e mais uma vez. Boa sorte Holandesa

Holandesa disse...

Anônima,

Não tenho nada contra os comentários, o seu ou de outras. Quando eu tenho algum problema, eu simplesmente bloqueio, mesmo que todo mundo tenha direito de ter sua própria opinião.

Às vezes, por mais claro que a gente tente se expressar, ainda existe mil maneiras de se interpretar baseado na experiência de cada um, ou até mesmo no "mood" do dia.
Também não quero barraco no meu blog por causa disso.

E sobre a situação do meu irmão eu já disse o suficiente...

inté!

Black Bee Studio disse...

Holandesa,
Muito dificil, mas vamos mandar muitos pensamentos positivos para que acomodar o seu irmao seja o menos traumatico possivel, tanto para ele como para vcs. A gente que tá aqui na Europa sabe que nao tá dando nem para quem está com todas as cartas na manga, imagina para quem está chegando. Mas vcs sao unidos e a gente espera que daqui a pouco vc conte coisas boas sobre a adaptação do teu irmao.