quinta-feira, 9 de abril de 2009

A nova família, a nova vida...

Quem pensa que quem tem bebê pequeno tem tempo sobrando, se ilude. E quando sobra tempo, a gente não sabe o que faz, se vai dormir, dar uma caminhada, assistir um pouco de tv, ler um livro, surfar na internet... S., Graças à Deus, é um bebê saudável e os cuidados dele são comuns como o de qualquer bebê. Ele vai dormir por volta das 20hrs, acorda pra comer entre meia-noite e 1hr da manhã, depois entre 5 e 6 da manhã, 8 e 9, 11 e meio-dia, à 15hrs e 18:00hrs. Ou seja, são 6 à 7 mamadas por dia. E cada vez eu tenho que tirar leite para a próxima mamada.
Na média cada mamada e cada vez que eu tiro leite dura meia-hora. Somando as duas atividades é uma hora, vezes 6 ou 7 vêzes e aí já deu para dar uma idéia de quanto tempo isso toma das 24hrs diárias. Ainda tem também a troca de fraldas (10 à 15 min.), o banho, o tempo de "brincar" com ele e o consôlo. Ainda bem que de noite, depois da mamadeira e da troca de fraldas, ele não chora mais quando a gente coloca ele na cama pra dormir! No início ele chorava, mas agora ele pode até estar acordado, mas fica "falando" sozinho até dormir de novo.

E durante os intervalos dos cuidados do S., ainda tem os trabalhos domésticos.
Não consigo nem imaginar como seria a vida cotidiana se o S. tivesse algum problema como, por exemplo, a filha da Paca que sofre de refluxo. Deve ser um desgaste descomunal! Ela, no caso, tem a ajuda da mãe e nós recusamos qualquer ajuda. Acredito seriamente que se tívessemos uma de nossas mães para ajudar, que acabaria atrapalhando na nossa relação de uma maneira ou de outra.

Amore já teve problemas com a "Kraamverzorgster" (assistente após parto), que vinha aqui em casa cuidar de mim, do bebê e da "casa" enquanto eu me recuperava do parto. Ela lavava e passava a roupa todos os dias, também passava aspirador de pó e trocava as roupas de cama. Amore disse que se sentia um estranho em sua própria casa. Ele mesmo prefere fazer essas tarefas do que ter alguém que faça por nós. Ele é, provavelmente, o único homem do mundo que se recusaria ter uma empregada por que prefere fazer ele mesmo as tarefas domésticas!... Sem falar que, depois das primeiras dicas sobre os cuidados com o bebê, é bom para o pai cuidar do bebê para ele criar o laço com o filho. Se a minha mãe ou a mãe dele fossem fazer isso por ele, eu acho que ele não iria gostar. Ficaria infeliz e com o tempo, até inseguro.

Por mais que eu esteja em casa e ele já tenha voltado a trabalhar, ele levanta também de noite para cuidar do filho e eu levanto na segunda vez. Às vezes, um de nós dois faz as duas rodadas para que o outro possa ter uma noite inteira de descanso. Amore geralmente me dá uma folga no fim de semana (melhor presente que uma noite bem dormida é quase impossível quando se tem bebê!) e eu pego, durante a semana. É cansativo? É, super!. Ainda não sei como vai ser quando eu voltar a trabalhar daqui a algumas semanas. Eu torço para que o nosso filho aprenda logo a dormir a noite inteira. Rezamos!...

6 comentários:

Miss Pittig disse...

Depois dos 3 meses eles aprendem a dormir melhor,então dormem umas 5 horas durante o dia (váriaveis é claro) e a noite eles dormem em torno de 10 horas. A Louise dorme agora algumas vezes 12 horas ...essa semana acordou 3 dias as 8.30 sendo que havia dormido as 19.30 (toma mamadeira as 23.00) seguidas...mas durante o dia dá pequenos cochilos, as atividades aumentam é claro e nessas horas em dias chuvosos tem que ter criatividade...
Eu tive direito a "couveuse nazorgen" que foram 12 horas...pelamordedeus...demos graças a Deus quando ela foi embora.

É ótimo com certeza, as dicas.Aprendemos muitas coisas mas eu acho que tira o "clima da chegada em casa" pois na verdade nunca vimos a dita cuja na frente, diferente de uma "assistente do lar" que você contrata antes e com o tempo ganha "intimidade", se é que me entende.
Mas quanto a dormir tem que criar mesmo um ritmo, hora do bercinho é hora do bercinho...
Agora sobre "kolven" imagine eu tirar leite durante um mês e nove dias de 2 em duas horas com a maquininha, ir duas vezes ao hospital (70km)levar os vidrinhos e tentar ainda amamentar a Louise que não tinha zuigen reflex..não tinha como o leite não "secar" e não me venham falar que leite não seca.
Mas vou te contar, cada vez fica mais legal com os bebês...e tudo vale a pena quando a alma não é pequena...

Adriana disse...

O marido aqui tbm...os dois últimos dias aqui em casa com a Kraamverzorgster foi um saco, ele reclamando o tempo todo e fazia todo o serviço em casa antes dela. Os três primeiros meses são os mais cansativos, depois melhora e muito. Queria ter o numero de férias que minha cunhada em cima dos meses de licença ela pegou mais um mês de férias e só volta lá pra o meio de junho ao trabalho. Da primeira ela ficou 6 meses de licensa/férias!

Lelya disse...

Oi Holandesa,
Que bom que o bebe esta indo bem!!
Acho que cada crianca tem seu tempo certo... Benjamin comecou a dormir de 11pm as 8am desde a 8 semana (louvado seja). Agora ele dome entre 12 e 13 horas por noite (de 7pm as 8am).
Ele tinha horario pra mamar.... Nao sei se esta comprovado, mas ja notei (pelo menos entre as minhas amigas que ja tiveram filhos) que bebe amamentado no horario, e nao por demanda, comeca a dormir a noite mais rapido.

Minha mae ficou conosco 4 meses, e tanto eu como meu marido adoramos ter ela por perto (mas cada um e diferente). Nos agora temos uma au pair. Essa foi a melhor opcao pra gente e estamos muito felizes com ela.

Boa sorte!

Lelya

Marcia-Rotterdam disse...

Lendo assim o sistema de kraamverzorgster parece ser muito bom, mas é sempre uma estranha na casa...me parece ser um sistema único na Holanda, se eu estiver errada que alguém me corrija.
O que a Adriana postou acima confirma uma suspeita minha - acho que só holandesas conseguem ter longos períodos de licença e/ou férias, o resto tem que ralar...no meu próximo emprego é algo que vai certamente ser considerado, 25 dias não é nada para quem tem família no Brasil!
Que o S.continue crescendo saudável, e que bom que Amore ajuda com tudo.

Juliana (Jullie) disse...

Sempre vi minhas tias as voltas com toda essa trabalheira quando meus primos nasceram e agora estou presenciando minhas amigas. Sei que criança dá MUITO trabalho, mas acho que basta um sorriso para compensar todo o cansaço. Vejo como minhas amigas babam nos seus babies e eu babo junto, pois sou louca por criança. Um dia vou ter o meu, enquanto esse dia não chega, vou curtindo os babies que estão a minha volta.
Holandesa, aproveite essa fase, mesmo com TODO o cansaço e trabalho, ela passa rápido, e segundo a minha mãe, lá na frente você vai sentir saudades dele pequenininho.
Um bom fim de semana para você.

Anônimo disse...

Aqui no site do dr. Sears tem muita informação boa:

8 infant sleep facts every parent should know
http://www.askdrsears.com/html/7/T070200.asp