terça-feira, 25 de novembro de 2008

Update: anestesia no parto

Okei, depois da 'dica' da Alice, eu fui pesquisar na internet sobre os direitos da mulher à anestesia durante parto.

Achei informações interessantes (e importantes) sobre esse assunto e venho aqui fazer um update:

Em primeiro lugar, voltando ao post sobre quem decide se a mulher recebe ou não anestesia durante o parto. Como eu disse, a obstetriz me disse que a decisão é "deles" (e não minha!) sobre a aplicação de anestesia. São eles que decidem se eu vou dar ou não conta do "recado" (dor). E é isso que me irrita!
Eu nunca disse que eu vou querer anestesia na hora do parto, mas eu quero ter a opção e sendo eu a "paciente", sou EU que devo decidir e não ELES, já que eles não sente o que eu sinto!

Mas, foi Graças à Dra Alice (essa Alice!!!! :)) que eu fiquei sabendo sobre a nova direção que os profissionais e hospitais deverão tomar nessa área. Desde fevereiro deste ano foi lançado o novo "Richtlijn op pijnbehandeling tijdens bevalling" (veja aqui: http://www.trouw.nl/nieuws/nederland/article1784414.ece - artigo é em Holandês) onde falam que a mulher terá o DIREITO de escolher um parto sem dor, desde que seja feito num hospital! (Só não sei ainda se essa regra já é válida ou ainda deve ser aprovada!)

Quem lê este artigo verá que: metade dos hospitais Holandeses não têm anestesistas presentes (só em caso de vida ou morte) nos hospitais durante a madrugada e os fins de semana! Isso é um dos motivos pelo qual, partos (que não são considerados casos de vida ou morte) são efetuados sem anestesias em sua grande maioria! O conselho agora é que todos os hospitais Holandeses tenham anestesistas 24hr 7 dias por semana à disposição! (o que aumentará mais os custos ainda!)

Os outros 2 motivos citados são que na Holanda (ainda) existe a opção do parto em casa. Em caso de parto caseiro nunca haverá a aplicação de anestesia, por que parteiras não são autorisadas para isso e o seguro não cobre! Segundo motivo por que (de acordo com as parteiras!!!) a dor do parto é bom para unir os laços de mãe e filho! Já foi comprovado em outra pesquisa que isto é fábula e que o efeito é justamente ao contrário! Que devido a dor e as consequências do parto (alguns chamam “casos de açougueiros” - cortes, empurrões na barriga, bomba vacuum, etc)

A mãe acaba se “afastando” do filho! E venhamos e convenhamos, a mulher já carrega o filho no ventre durante 9 meses, é a única a sentir o bebê se mexer dentro dela, como podem pensar que a dor de parto faz a mulher a ter laços mais fortes com o(s) seu(s) filhos??! E os pais que nunca sentem nada e nunca sentirão – são “desnaturados”??! Ou seja, nenhum homem vai ser um bom pai no mundo inteiro por que eles nunca sentirão na pele uma dor sequer do filho!

Quem é agora, a pessoa ‘retardada’ da história?

E parteiras desaconselham tb o uso de anestesia por que é melhor para a mulher e para o bebê, por que (como tudo na vida!) a anestesia traz riscos no uso dela. Detalhe é que também já foi comprovado que partos loooongos e dores prolongadas também trazem riscos à vida do bebê como a diminuição da circulação sanguínea no útero.
E outro pequeno detalhe é que a Holanda é ainda o único país onde a essa idéia/concepção sobre anestesia durante o parto ainda é motivo de discussão!

Terminando esse relatório looongo sobre a opção de anestesia durante o parto, eu só queria dizer que toda essa informação não é simplesmente baseada na minha opinião, mas sim, um resumo traduzido dos artigos da Elsevier e do Jornal Trouw, mas quem Googar “Recht op ruggenprik tijdens de bevalling” verá uma lista de fontes de informação sobre esse assunto, assim como discussões dos próprios Holandeses em forums com esses tópicos.

Artigo da Elsevier: http://www.elsevier.nl/web/laatste24uur/richtlijnmoetrechtopruggenprikvastleggen.htm

6 comentários:

Miss Pittig disse...

Eu escolhi ter a tal ruggeprik, com Marcel do meu lado o médico disse que daria sim, mas no começo do parto porque eu tinha "5" de dilatação ele falou que seria bobeira, mesmo eu implorando para receber a tal...então me deram a 01.00 da manhã (isso porque eu tinha contrações fortes desde as 20.40) a tal da penitine que alivia, mas não tira a dor.
Eu queria muito ser zen e não ter dor, ou ter controle sobre a dor, só que a tal dor é infernal, nada comparada a cólica menstrual ou coisa assim, é infernal mesmo...principalmente as últimas.
Eu tive a Louise as 05.09 da manhã....e durante toda a noite eu urrei de dor mesmo, o queixo ficou azul, falar que a dor é pouca é mentira...E quanto aos laços vc cria durante a gravidez e depois...do parto...
Mas uma coisa é certa, eu tive que morder a lingua, parto normal é muito bom mesmo, vc sente-se bem logo depois.Mas nada tipo...sair saltitando como uma gazela, pois é claro o corpo precisa de um descanso afinal ele sofreu transformações durante 9 meses.

Eu aho que parto tem que ser no hospital mesmo, eu vi coisas durante o tempo que estive internada que acho que poderiam ser evitadas se algumas mulheres fossem muito menos teimosas, ou os médicos não fossem tão egoístas e pensassem melhor que tudo tem um limite.

pacamanca disse...

Miss Pittig, eu acho que esse negocio de parto normal é melhor ou nao é muito subjetivo e pessoal. Conheço casos de recuperaçoes dificeis depois de partos naturais e de recuperaçoes faceis depois de cesareas. Cada caso é um caso, nao da' pra generalizar. Sinceramente, entre o risco de aderencia peritoneal e o de prolapso uterino, fico com o primeiro.

Holandesa, essa da dor do parto como criadora de laço com o filho parece até coisa de italiano... To fora!

Ione disse...

Aqui na Áustria é mais liberal, mas visitando hospitais vimos que depende muito da posição de cada um (hospital). Entre dois que estavam na nossa lista, escolhemos aquele que dá à mãe a livre escolha da anestesia. Na visita ao outro hospital, a parteira e a médica diziam sempre que sim, dão anestesia, mas só em último caso - e eu não quero depender da opinião deles sobre a minha dor... No que nos inscrevemos (aqui a gente se inscreve no hospital já na 12ª semana de gravidez - o parto está previsto para 02.04) recebemos uma folha com todas as informações sobre a peridural, riscos e vantagens, e temos que levar assinada no dia do parto.

Beijos,
Ione

Anônimo disse...

Olá Holandesa, tudo bem???? ...vi que esta falando sobre anestesia no parto, mas o que eu venho alertar aqui nao ehh isso, ehhh para todos nós que aqui neste país vivemos, ficarmos bem alertos com os tratos hospitalares, pois ha 2 anos tive que fazer uma histerectomia e em decorrencia desta cirurgia, perdi um rim ha 2 meses atras. ERRO MEDICO, Sim... ERRO MEDICO, onde soh foi diagnosticado lá no Brasil. Aqui me enrolaram 2 anos dizendo que meu rim esquerdo nao funcionava mais, exaustao TOTAL. Conclusao: na histerctomia o ginecologista-cirurgiao cortou o canal do ureter e dai todo esse problema. Agora estou com sequelas,pois sem um rim todo mundo pode-se viver, mas nao 100% mais, e muitos problemas de saude decorrente a isso. Na proxima semana tenho uma entrevista no "rechtsbank", ... vamos ver no que vai dar!!!! Mais meninas, exijam TUDO, mais TUDO mesmo que for de direito pois, a medicina holandesa, deixa à desejar!!!!!. Boa sorte pra vc. no parto!!!!

abraços, Anonimo.

Anônimo disse...

Assista o documentário The Business of Being Born. Eu achava que sabia tudo sobre parto e não sabia nada. Toda grávida devia assitir. Dá pra baixar no bit torrent.

Eva

Adriana disse...

esfrega na cara da obstetriz o artigo. Minha cunhada tbm vai exigir a peridural, pq na primeira vez eles enrolaram até não poder mais..e ela passou duas noites sem dormir antes do parto. Agora ela disse que não vai deixar acontecer a mesma coisa. Eu tive sorte..pq quando a dor começou a ficar insurpotável a obstetriz chegou e ele nasceu 20 minutos depois. E em casa, como todo mundo que lê o meu blog sabe. Portanto faça valer sua vontade. Acho que isso é um direito nosso...pô..a gente que tá ali empremendo e eles que querem ter decisão?