terça-feira, 16 de junho de 2009

7ª carta

Filho,
Nesse findi você aprontou uma inesquecível para nós. A gente não sabia se ria ou se... torcia o nariz!
Na igreja, durante o batizado da tua prima, você teve uma crise. Você soltava uns ‘puns’, dando pequenas gargalhadas e pulava, pulava feito um sapo no colo! Os puns começaram a feder obviamente, e eu, a sua mãe, não sabia se ficava sentada fazendo de conta que não era comigo ou se andava pela igreja para disfarçar os “ares”. Escolhí pela 2ª opção, por que ninguém merece rezar e pedir benções sobre pressões gasosas, a não ser se for por misericódia, é claro!...

A situação começou a complicar mais quando os puns passaram a ser produto materializado e em grande quantidade. Nesses casos, nem uma super-pamper dá conta do conteúdo.
Seu pai, meio que a distância, entre uma foto e outra, nos observava e já tinha notado logo o mico que a sua mãe estava pagando. Ele ria disfarçadamente.

Já eu, não via a hora da cerimônia terminar para te levar ao banheiro e te limpar, mas você não estava nem aí e não dava nem um “break”. Numa dessas, além do fedor, o conteúdo começou a vazar.

Não teve jeito, não dava mais para esperar. Seu pai veio ao auxílio e te levamos para o fundo da igreja onde nos transformamos o teu carrinho num acampamento.
Você caprichou tanto que além das partes óbvias, eram pés, pernas, barriga, costas até cotovelos melecados! Como você conseguiu fazer isso é um mistério até agora para nós. Foi preciso eu e o seu pai trabalhar juntos para te limpar. Sorte que estávamos bem preparados com mudas de roupas extras, 3 toalhas, sacos de plástico e um pacote grosso de lencinhos humedecidos que quase acabamos nessa operação!
Sinceramente, como pode um serzinho tão pequeno como você, de quase 7 quilos, produzir tanta.... merda de uma vez só???Afffe!

Minha vontade era de te banhar na bacia de mármore de água benta que estava alí ao nosso alcance, mas eu acredito que as outras pessoas não apreciariam esse “batismo” seu.
No final das contas, perdermos o final da cerimônia e todos os convidados passaram por nós quando estávamos terminando de te ajeitar. Todos acabaram sentindo o “cheirinho”, se é que você me entende, mas o pior já tinha passado. Há essas alturas eu e o seu pai já não estávamos nem aí! Já estávamos suados e cansados do corre-corre e da ginástica, enquanto você..., você ria descaradamente das nossas caras!...

8 comentários:

Anônimo disse...

Gente to me acabando de rir, e imaginando a situaçao...
mas ele é fofinho deve ter sido um barato ver a carinha dele bolando de rir de voces.rssssssss
Karla
www.comumnovoolharsobreavida.wordpress.com

celia Snowdon disse...

Holandesa!!!Soh rindo, mas me fala uma coisa vc estava com aquela calca branca das fotos do outro post???aii coitada, mas com uma carinha linda daquelas nem tem como ficar brava neh.Celia

Holandesa disse...

Oi Célia,
Yep, eu estava com aquela calça branca que milagrosamente não foi batizado pelo meu pestinha! :)

Eliana disse...

Acho que quem tem um bebê sempre tem uma história dessas pra contar!!! Eu tb me pergunto como pode sair tanta "coisa"de um serzinho tão pequeno!!!Só pode ser sinal de saúde! hahaha Seu filho está um encanto.

Sheila disse...

Que nostalgia e dejavú tive agora, ao ler seu post... coincidência ou não, tb tivemos um episódio desses com o meu filho do meio, que tinha alguns mêses de idade. Na época morávamos no Brasil ainda, e estávamos num casamento de uma amiga ( igualmente numa igreja...). O malandrinho aprontou exatamente como o seu.

Detalhe: isso aconteceu há 22 anos atrás, e até hoje nunca esqueci do momento.

A gente curte tudo , até os cheirinhos ruins, não é??

Um abraço!!

Marcia-Rotterdam disse...

Muito engraçado esse post!

Paula disse...

kkkkk amei o post... me lembrei da minha mae contando que até hoje nao acredita como bebezinhos deste tamanho chegam a "se cacar" até o pescoço! kkkkk

Anônimo disse...

Oi Holandesa,

Eu estava por fora do que tava rolando ai no seu cantinho, acho que a ultima vez que li foi quando vc ainda estava gravida. Vi as fotos do bebe, que anjinho fofo!! Li a carta que vc escreveu pra ele do batizado e assim como ele "peidei de rir" LOL*** nao costumo mais ler os blogs das brasileiras na Holanda hoje em dia,mas de vez em quando venho aqui no seu pra dar uma olhadinha. Um beijo pra familia!

Nina--a confusao.