quinta-feira, 12 de abril de 2012

Do novo trabalho, novos personagens e desafios...

A cada dia que passa, o destino me confirma mais ainda que a minha mudança para o meu novo emprego nada mais é que um carma da minha vida. Algo que não tinha escapatória.

Digo isso por que o meu chefe, codinome Darth Vader, lembra muito o meu pai.

Ele é daquele tipo gerente à moda antiga, bem autoritário e hierárquico. O que na regra geral, não me trás problemas, por que eu já conheço o tipo, mas sei também que isso trará ainda muitos desafios na minha nova função. Um desses desafios é que outros membros do time ainda não sabem como lidar com o estilo dele e querem me usar como meio de comunicação ou escudo de proteção contra ele.

E a equipe de trabalho é formada por várias nacionalidades. Tem holandeses, franceses, ingleses, belgas e mais outras minorias. O choque cultural é comparável com o King Kong. Ontem, por exemplo, durante um jantar bem humorado a conversa mudou radicalmente de amigável para hostil. Só para dar uma idéia eu sou a mais nova do grupo. A maioria dos meus colegas é 45+. Todos eles tiveram parentes próximos que passaram pela guerra. Os Ingleses implicam com os Franceses e Alemães. Simplesmente não aceitam nada que vem dessas nacionalidades. Nem o Euro, nem a comunidade Européia como sabemos.

De quebra os Holandeses põem a culpa de várias falhas nos Ingleses por que eles nunca querem participar e tem aquela velha mania de dizer ‘a Europa’, como se a ilha isolada em que eles vivem não fizessem parte deste continente.

A discussão, começou com fatos históricos desde a 2a Guerra Mundial (cicatrizes ainda bem visiveis neste grupo) para os dias atuais até mesmo para o nosso trabalho/projeto. No que o Darth Vader (que o gerente de todos) disse para o gerente Inglês, que ele estava livre para se retirar da empresa a qualquer hora.

Sentiram o drama?!

Outro desafio é que, entre esse grupo, uns me consideram uma ameaça. Ontem o mesmo gerente Inglês da discussão usou como argumento que ele já tem 20 anos de estrada na nossa área de sistemas (enquanto eu só tenho 11 anos...). Perguntei calmamente se ele estava se sentido ameaçado por mim. Hoje, numa conversa mais aberta e quando ele viu os meus objetivos e intenções ele confessou que não sabia nada dos mais novos produtos/sistemas da nossa área.

Com essa confissão eu noto que a barreira aos poucos está caindo. Mas, eu já sei que encontrarei mais desses desafios pelas frente.

A empresa, os produtos e os colegas mudam, porém, as novelas mexicanas do trabalho continuam com força total...

Como dizem os Franceses: Bonjour! Ça va?!...

4 comentários:

Juliette disse...

Em tudo que fazemos na vida encontramos situacoes parecidas onde so os personagens mudam. A explicacao e simples: O ser humano se repete e evolui devaaagaaariiinhoooo (me incluo nisso, algumas coisinhas tao simples so aprendi depois dos 40).

beijo

Anônimo disse...

Como se diz no Brasil, "só mundam as moscas mas a caca é a mesma". Hehehe... Suyaen

Anônimo disse...

Boa sorte, by the way!

apenas umas letras disse...

olá. boa sorte para o que aí vem. beijos e um bom fim de semana