segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Coisas de uma vida na Holanda

Ninguém espera que, num país que se considera de primeiro mundo como a Holanda, o mercado ou o atendimento ao cliente seja tudo menos “klant georienteerd” (orientado ao consumidor). Um dos exemplos mais recente disto é o seguinte caso:

Na Holanda há uma tradição de enviar cartões de bebê anunciando o nascimento do seu (sua) filho (a) para Deus (que já deveria saber dos detalhes) e o resto do mundo. Até aí, tudo bem, por que eu até gosto da tradição dos cartões da Holanda (aqui se manda cartão para tudo!).

E para não fugir dessa tradição, mulher tradicional que sou, fui à procura de uma gráfica pedir informações e amostras de cartões de bebê, por que como se sabe tudo aqui tem que ser encomendado e decidido à tempo. E aí é que vem o ‘problema’: as gráficas só trabalham das 9hrs à 17hrs – de segunda à sexta. Eis que se você trabalha 40hrs como eu e o meu marido e ainda tem que sair cedo de casa para chegar no trabalho na hora certa, você nunca terá tempo para ir na gráfica no horário que eles estão disponíveis. Não há “koopavond” (uma noite que eles estejam aberto até mais tarde) e nem um sábado de manhã. E como só é prático eu mandar fazer os cartões numa gráfica perto de onde eu moro (e não onde eu trabalho), eu sou obrigada a pegar horas de folga no trabalho para organizar esses pequenos detalhes, que na verdade, poderiam ser muito bem resolvidos em horário privado.

Agora eu entendo por que muitos Holandeses preferem trabalhar 4 dias por semana, por que só assim eles conseguem cumprir com outras obrigações ou tarefas como essas e ainda ter um tempo de folga pra sí mesmo no fim de semana. Vejam que se o comércio tivesse um horário mais liberal, mais empregos seriam gerados, mais djin-djin no bolso, mais compras, menos desempregados! No final das contas, seria melhor para a econômia e melhor para o país. Sei que é simplista pensar que seria fácil assim, mas no básico, é assim mesmo que funciona, porém na Holanda existe um aspecto cultural que ímpede o funcionamento deste mecanismo econômico. Holandês, na regra geral, ou não é ambicioso ou só vê o trabalho como uma obrigação e por isso, não dá um passo além do que ele tem vontade e não está nem aí para o velho ditado: “O cliente é rei”.

Todos os fins de semana o meu sábado rola em torno de compras de supermercado, correio, compras relacionados à outras ocasiões (aniversário, Natal, quarto do bebê, etc...) e é aquele verdadeiro corre-corre, por que se eu não fizer naquele sábado talvez eu seja obrigada a deixar para o outro sábado ou fazer alguma loucura durante a semana para cumprir com essas tarefas. Leva-se em conta também que eu moro numa tribo – à 10kms de uma cidade grande (Den Bosch), mas que ainda não é Rotterdam ou Amsterdam onde, pelo menos, as lojas abrem todos os domingos! Então, os meus sábados são sempre corridos e cheios de coisas pra fazer, junta-se ainda mais uns eventos de ordem social (nivers, jantares e outros eventos) e já dá pra dar uma boa idéia de como eu estou só os trapos no domingo, dia que, por sinal, eu tenho que lavar roupa, limpar a casa, limpar os banheiros e se puder, cozinhar bastante para colocar no freezer para não passar horas na cozinha durante a semana.

Arg... e na regra geral, a gente dá conta de tudo, por que como eu já disse antes, meu marido ajuda bastante, mas quando chega o fim de ano, vira uma loucura total! Além das compras natalinas que são sempre feitas de última hora (falta de tempo, obviamente!), eu ainda me dou o trabalho de escrever trocentos cartões e cartas com fotos, por que muitas vezes essa é a única ocasião que eu mando notícias e foto, também em nome da minha mãe, para os amigos e familiares que vivem distantes.
E gente, eu nem montei a minha árvore de Natal ainda! (vai ficar para o próximo domingo). Sinceramente, eu ainda não sei como eu vou fazer para dividir o meu tempo com as horas (e o frenezi) do comércio e todas as minhas outras tarefas.

E apesar dessa loucura toda (até parece que eu sou uma galinha estressada), eu sei que daqui a 2 semanas eu terei 2 semanas inteiras de folga e vou poder rolar de um lado pro outro, me refestelar e não fazer nada!

Pensar em ir na gráfica então? Não vai rolar. Eles também vão fechar por 2 semanas... :S

7 comentários:

Marcita.blogspot.com disse...

Aqui o problema é quando fecham para almoço! Os correios da minha casa funcionam das 9 às 18h e ficam fechados das 12:30 às 14:30h. Acredita?

Nadja Saori disse...

Ola querida!
Quando estive na Austria sofri com este problema. Eu havia acabado de chegar no pais, era inverno. Quando acordava para ir para o trabalho estava tudo escuro e todas as lojas fechadas e quando eu chegava estava novamente escuro e novamente tudo fechado. Sentia-a me um pouco deprimida, queria conhecer o pais, conhecer as belezas austriacas e saborear a cultura... mas nao podia. Claro que gostei muito de tudo que tive a oportunidade de conhecer, e mesmo dessa rotina do trabalho... que tinha seu charme. Quando eu saia nao havia quase mais ninguem trabalhando, e eu me sentia feliz tambem, iam para suas familias. E eu gostava do caminho de volta paa casa, quando eu podia pensar no trem, tentar descansar um pouco.

Hoje sinto saudades de tudo aquilo. Mesmo que quando chegasse em casa, encontrasse o na epoca meu namorado cansado demais para sairmos, pegarmos o carro e irmos passear... dormiamos cedo... e as 5:30 ja estariamos de pe de novo. heehhe...

Beijoooos

Bruna disse...

Nao tem como vc encomendar os cartoes pela internet? Ou quando o bebe nascer fazer um cartao com uma fotinho dele?

Abcs

Cris disse...

É por isso que eu optei por uma das opções online :)
E ainda para envio no mesmo dia do nascimento se déssemos o ok até às 15hs!
Se a minha vida, com as 4as livres já é uma loucura para cumprir todas as tarefas, não quero nem imaginar a sua e agora ainda por cima grávida! Mas no fim dá tudo certo ;)
Beijos!

Holandesa disse...

Oi,

Existe a opção da internet. No site: http://www.geboortekaartjes.nl/ dá pra se ver a coleção completa de cartões (standard)da Holanda, mas nós vimos que uns cartões que achamos na internet não eram tão bonitos quando visto em mãos.

Então, para escolher o cartão, o bom mesmo é pegar os mapas com amostras que as gráficas tem. Encomendar dá pra fazer realmente pela internet sem problemas...

Outra coisa é que dá pra desenhar o seu próprio cartão pela internet. O cartão que a Cris (que comentou) fez por internet foi super-pessoal e ficou lindodivinoemaravilhoso, mas meu marido quer um à moda antiga! :S

Anônimo disse...

Oi

você já pensou em ver tudo isso pela net?

Bjs

Anônimo disse...

Alo! Preciso dizer q estou gostando muito das dicas sobre a nova lei sobre o parto na Holanda e enfim, nossos direitos aqui! Trabalhamos, pagamos impostos, plano de saude e tudo mais... Hoje sobre os cartoes... mais uma p se preparar!!!! E cada vez mais tenho certeza q se um dia eu engravidar gostaria de "parir" num hospital com todo o atendimento q for necessario. Hoje fiquei pasma c o artigo no site da " tiscali" onde se li: "Nederland behoort nog steeds tot de landen met de hoogste babysterfte in Europa". Eu acho realmente uma vergonha q num pais tao desenvolvido ainda morram tantas criancas no parto.
Sucesso,
Silvia, leitora de Alkmaar